20 de setembro de 2021 - 14:23

Agronegócio

01/04/2021 12:13

Lácteos sobem no mercado atacadista

O leite UHT está 19% mais caro do que em março de 2020 mesmo com demanda fraca

Os lácteos tiveram valorização no mercado atacadista em março de 2021, segundo aponta o informativo mensal produzido pelo Centro de Inteligência do Leite, da Embrapa Gado de Leite. O leite UHT subiu 19% no atacado paulista em relação a março do ano passado e 10% sobre fevereiro de 2021. O litro ficou em R$ 3,13, cotação de 26 de março. No mês em comparação com o mesmo mês do ano passado o leite em pó valorizou 38%, a muçarela 18% e o leite no spot com 40% (mercado de Minas Gerais).

As indicações dos Conseleites, considerando os preços do leite ao produtor em abril, mostram divergências. Enquanto Minas Gerais e Rio Grande do Sul projetam pequenas quedas de 0,7%, Paraná e Santa Catarina sinalizam alta acima de 2%. Vale lembrar que o preço ao produtor fechou o mês de março cotado a R$1,938/litro, mostrando uma queda de R$0,19/litro entre dezembro de 2020 e março de 2021.

Em relação aos insumos o avanço na colheita da soja nas últimas semanas e as indicações de uma boa safra exerceram pressão de baixa nas cotações ao longo de março, com queda de 18% sobre fevereiro. Já no caso do milho, o mercado ainda segue com maior incerteza devido ao atraso no plantio e atenção ao clima para desenvolvimento da safrinha. Os preços continuam subindo mesmo com a colheita da safra de verão. 

Em relação a março do ano passado o milho valorizou 63% e em relação a fevereiro de 2021, alta de 11%. A saca de 60kg ficou em R$ 93,40. No mesmo mês de 2020 estava em R$ 57,41. Os números se referem ao mercado de Campinas (SP). Já o farelo de soja valorizou 63% em um ano e caiu 18% em relação a fevereiro. A tonelada que estava em R$ 1,601 em março de 2020 agora custa R$ 2,597, no mercado do Paraná.

No mercado bovino, tanto a arroba do boi quanto o bezerro seguem em valorização, refletindo a baixa oferta de animais. A desvalorização do real frente ao dólar também tem ajudado nas exportações. Por outro lado, a demanda no mercado brasileiro segue mais fraca e a piora do cenário econômico tem refletido em menores projeções para o crescimento do PIB em 2021. O boi gordo valorizou 57% entre março de 2020 e março de 2021 e o bezerro 65%. Agora a arroba do boi custa R$ 314,45 e o bezerro R$ 2,979 por cabeça.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.